CRP-03 | CRP-03 estará presente na 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8)
/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  CRP-03 estará presente na 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8)
Blog
Blog

CRP-03 estará presente na 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8)

O Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03) vai participar da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8). A conferência acontece de 4 a 7 de agosto de 2019, em Brasília, e tem como objetivo traçar diretrizes para as políticas públicas de saúde no país. O presidente da Comissão de Saúde do CRP-03, Itamar Carneiro será o representante do Conselho na atividade. 

Se trata de um evento de participação social, organizado pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e realizado pelo Ministério da Saúde. A conferência tem como tema principal  “Democracia e Saúde”, e os eixos temáticos são Saúde como direito, Consolidação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), e Financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS). Pessoas de todo o país irão se reunir para deliberar, de forma democrática, as diretrizes para as políticas públicas de saúde no Brasil. 

O conselheiro Itamar Carneiro participou de três etapas municipais, na condição de conferencista, e contribuiu para o debate e construção de propostas. Além disso, esteve presente na etapa livre estadual, organizada pela Frente Baiana Contra a Privatização da Saúde (FBCPS), e também na fase nacional, mobilizada pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP). “Essa Conferência é sem dúvidas um marco nas políticas de saúde do Brasil, pois ela resgata o primeiro evento de saúde com participação social. Esse mesmo evento criou um capítulo da Constituição Brasileira de 1988”, compartilhou Itamar.

O psicólogo também refletiu que é preciso resgatar a democracia e resistir aos retrocessos que impedem a consolidação do SUS. Para o conselheiro, a 16ª Conferência Nacional de Saúde deve reafirmar a saúde como um direito de todas/os e também como dever do Estado. “A Psicologia deve contribuir para a formulação de propostas em defesa da saúde pública, sobretudo no que tange à “Nova” Política de Saúde Mental, que apresenta interesses predadores e confronta a Lei. 10216, que redireciona o modelo de cuidado em saúde mental”, afirmou.