/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL: Audiência pública realizada nesta segunda (30) debateu jornada e piso salarial de psicólogas/os

VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL: Audiência pública realizada nesta segunda (30) debateu jornada e piso salarial de psicólogas/os

A luta por condições dignas de trabalho foi colocada em pauta nesta segunda-feira (30/08), em audiência pública para debater o PL 1214/2019 (30 horas) e o PL 2079/2019 (Piso Salarial). Sob a organização da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara das/os Deputadas/os, por meio da iniciativa das deputadas deputada Erika Kokay e da Rejane Dias, a audiência também contou com as participações das parlamentares, Jandira Feghali e Carmen Zanotto.

Na oportunidade, Ana Sandra Fernandes Arcoverde Nóbrega (Presidenta do Conselho Federal de Psicologia), Fernanda Lou Sans Magano (Vice-Presidenta da Federação Nacional dos Psicólogos, Tamara Levi (Presidenta do Sindicato das Psicólogas e Psicólogos do Distrito Federal) e Thessa Guimarães (Presidenta do Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal) falaram sobre a importância da matéria para a categoria e os respectivos contextos de lutas para valorização da profissão de psicóloga/o e promoção da qualidade de vida da população.

Foram apresentadas as demandas antigas da categoria: a jornada e piso salarial de psicólogas/os, alertando sobre o tempo que essa pauta tem sido negligenciada no Congresso, apontando que o contexto de pandemia de COVID-19 escancarou a necessidade de promoção de atenção psicossocial.

Neste sentido, Erika Kokay – autora da proposta (PL 1214/2019) que dispõe sobre os cursos de formação em Psicologia e regulamenta a profissão de psicóloga/o, para fixar a duração do trabalho do Psicólogo em até trinta horas semanais – alertou sobre o sofrimento psíquico enfrentado pela sociedade, reiterando a importância das/os profissionais da Psicologia. “Nós queremos um piso que assegure a qualidade de vida das/os profissionais. Kokay resgatou a necessidade de acelerar as discussões sobre a pauta.

O Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03) segue acompanhando a pauta e atuando ativamente na luta por condições dignas de trabalho, uma luta do Sistema Conselhos de Psicologia. “A Psicologia necessita de um piso salarial digno e de uma carga horária de até 30 horas semanais fixados. Trabalhamos diariamente na linha de frente da COVID-19, cada vez mais a sociedade nota que a pandemia também traz consigo uma série de resultados biológicos, psicológicos e sociais, em todos eles a Psicologia está lá atuando. Cabe agora às gestoras/es reconhecerem a nossa importância. Seguimos na luta!”, destaca o conselheiro presidente do CRP-03 Washington Luan Gonçalves de Oliveira (CRP-03/18055).

A coordenadora do GT de Psicologia e Articulação Sindical (GTPAS) do CRP-03, Glória Maria Machado Pimentel (CRP-03/8457), destacou a importância do movimento de todas/os na mobilização para repercutir, acompanhar e cobrar celeridade no andamento dessas pautas no Congresso Nacional. “Agradecemos a cada psicóloga e psicólogo que vem incessantemente militando pelas pautas da Jornada de 30h e definição do Piso Salarial. Nesse momento, o trabalho articulado entre Sistema Conselhos de Psicologia e as Entidades Sindicais da Psicologia colocam o assunto na pauta do Congresso Nacional. O cenário político nacional não nos permite a ingenuidade, no sentido de esquecer que 2022 é um ano eleitoral, estejamos atentas/os a este fato para não sermos usada/os como massa de manobra de políticos que falsamente declaram apoio as causas da Psicologia, mas na prática engavetam os projetos. Vamos cada vez mais participar e divulgar esse movimento político pela valorização da profissão de psicóloga/o no Brasil”, convoca.