CRP-03 | Atuação da/o psicóloga/o nas políticas de assistência social é tema de evento preparatório
/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  Atuação da/o psicóloga/o nas políticas de assistência social é tema de evento preparatório
Blog
Blog

Atuação da/o psicóloga/o nas políticas de assistência social é tema de evento preparatório

Interdisciplinaridade, aspectos éticos e os desafios da atuação psi na política de assistência social foram assuntos do Quintal Psi promovido na última quarta-feira (09/03), no auditório do Conselho. O evento é uma parceria do CREPOP com o Grupo de Trabalho do Sistema Único de Assistência Social do CRP-03. Até o final do mês de março, diversas cidades do interior da Bahia também terão edições do projeto com temáticas variadas de discussão para que a categoria possa formular as propostas levadas aos Pré-congressos, etapa que antecede o 9ª Congresso Regional da Psicologia (Corep). Larissa Dantas, Técnica do CREPOP e Allan Maia, Gerente de Unidades de Média Complexidade (SEMPS) conduziram as discussões.

A técnica do CREPOP trouxe para debate, a inserção da Psicologia nas políticas públicas e chamou atenção para as práticas realizadas dentro deste espaço. “Partindo da premissa de um compromisso ético e político, não cabe mais uma atuação assistencialista dentro das políticas públicas. O trabalho deve ser realizado em nome da promoção de direitos”, salientou a psicóloga. Larissa também falou um pouco de como a Psicologia se volta para as desigualdades sociais e como se deve compreender o sofrimento desse sujeito na perspectiva de uma situação social e não individualizada: “Isso vai de encontro com uma questão histórica de como a Psicologia determinava suas práticas de responsabilização do sujeito sobre as suas condições de vida”, lembrou. Além disso, a convidada discutiu os aspectos teóricos sobre o conceito de interdisciplinaridade e a importância disso nas políticas públicas. “A interdisciplinaridade não é uma junção de saberes e sim uma posição de aceitar o diferente abordando a pluralidade e a multiplicidade de visões de mundo”, disse Larissa.

Durante o evento, Allan Maia apresentou alguns dados a respeito do entendimento das/os profissionais da Psicologia e do Serviço Social sobre suas práticas interdisciplinares e a articulação de suas atividades nos serviços da assistência. “É importante considerar que a interdisciplinaridade é de fato uma estratégia de intervenção profissional prevista por todas as orientações atuais relacionadas ao SUAS”, falou o psicólogo.

Construção de propostas para o CNP

Após as discussões, as/os psicólogas/os se reuniram em grupos para formular as propostas que serão votadas no Pré-congresso marcado para o dia 02 de abril, em Salvador. Debates sobre a atuação da/o psicóloga na política de assistência, nas instituições de ensino e iniciativas de construção de normativas para nortear o trabalho dessas/es profissionais foram destaques entre as ideias levantadas.