CRP-03 | Campanha #DiscursoDeÓdioNão chega à Salvador no mês das mulheres
/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  Campanha #DiscursoDeÓdioNão chega à Salvador no mês das mulheres
Blog
Blog

Campanha #DiscursoDeÓdioNão chega à Salvador no mês das mulheres

Na última sexta-feira do mês (29), o Conselho Regional de Psicologia da Bahia recebe o lançamento da Campanha Nacional de Direitos Humanos #DiscursoDeÓdioNão, do Conselho Federal de Psicologia. No Dia Internacional da Mulher (08), conselheiras, funcionárias e estagiárias/os do CRP-03 fizeram parte da marcha que demarca a data.

O evento acontece às 18h, do dia 29 de março, na sede do CRP-03. O momento conta com uma instalação artística e um Bate Papo sobre “Feminicídio e Violência contra as Mulheres”. Compondo a conversa, estarão Flávia Cristina Silveira Lemos (CDH/ CFP), e representando o CRP-03, a presidenta Alessandra Almeida. A proposta é reafirmar o compromisso ético-político da Psicologia na promoção de transformações sociais e na garantia do direito de todas as pessoas à vida digna.

Todos os anos, as Comissões de Direitos Humanos do Sistema Conselhos de Psicologia se unem para a criação de Campanhas Nacionais. Portanto, com o intuito de de fazer oposição aos discursos de ódio contra populações historicamente vulnerabilizadas, a campanha #DiscursoDeÓdioNão chega à Salvador. “Eu acredito que seja importante o Sistema Conselhos se posicionar frente aos discursos de ódio, porque estamos vivendo em um contexto que esses discursos têm ganhado muita força”, compartilha a Coordenadora da Comissão de Direitos Humanos da autarquia, Darlane Andrade. Ela ainda pontuou que as/os profissionais de psicologia sabem como a violência verbal, simbólica, psicológica reverbera nas subjetividades e gera sofrimento psíquico. “Por isso, é importante que o Sistema Conselhos oriente os profissionais à perceber o discurso de ódio e como ele está disseminado nas diversas áreas”, pondera a conselheira.

Mês das mulheres

Durante o ano todo, não somente no mês voltado para essa luta, o CRP-03 por meio do Grupo de Trabalho Relações de Gênero e Psicologia, e em articulação com outros GT’s que integram a Comissão de Direitos Humanos do CRP, desenvolve atividades que promovem a defesa dos direitos das mulheres e que potencializam o papel delas na categoria e sociedade. Segundo pesquisa feita pelo Conselho Federal de Psicologia, em 2012, a Psicologia é uma profissão onde as mulheres são maioria, 89%. Por isso, a psicóloga conselheira Darlane percebe como “importante olhar para esse lugar de uma profissão formada por mulheres, e que muitas vezes tem referências masculinas, pois os grandes autores da Psicologia são homens. Para além disso, também solicitam os serviços da psicologia, clientes e pacientes, mulheres, com muitas demandas específicas pautadas pelas diferenças de gênero e suas consequências para a saúde mental” finaliza a coordenadora da Comissão de Direitos Humanos.

Uma das ações do Conselho, foi a participação na tradicional marcha que afirma o dia da mulher como rememoração de luta por direitos. Iniciada na Praça da Sé, a passeata seguiu para o Campo Grande, com a participação de mulheres e homens, faixas, minitrio e gritos de protesto. Nesse espaço político, o Conselho Regional de Psicologia passou a mensagem de que “Estamos em movimento até que todas estejam livres e vivas”.