Home > Sem categoria > Evento no CRP-03 debate atuação nas Conferências de Assistência Social

Evento no CRP-03 debate atuação nas Conferências de Assistência Social

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Encontro discutiu a necessidade de articulação e mobilização entre profissionais de Políticas Públicas

Aconteceu nesta quarta-feira, 5, no auditório do Conselho Regional de Psicologia (CRP-03), o evento “A Psicologia baiana nas Conferências de Assistência Social: principais demandas e bandeiras”. O encontro teve como objetivo dialogar sobre a atuação nas políticas de Assistência Social e explicar o funcionamento das Conferências de Políticas Públicas à categoria de psicólogas/os.

A Comissão Regional de Psicologia na Assistência Social e a Comissão de Políticas Públicas do CRP-03 promoveram o evento, que contou com a participação de psicólogas/os e profissionais atuantes na política. A psicóloga e integrante do Grupo de Trabalho Sistema Único de Assistência Social do CRP-03, Cíntia Palma, o coordenador da Comissão de Políticas Públicas do CRP-03, Mailson Pereira, e o especialista em gestão de políticas públicas, Marcelo Tourinho, conduziram a discussão.

Para Mailson Pereira, o encontro buscou fortalecer o exercício profissional na política de Assistência Social: “A nossa categoria é uma das mais presentes nas equipes de referência dos serviços socioassistenciais. Por isso, precisamos pensar quais são nossas demandas ao atuar nesses espaços”. O coordenador ainda apresentou dados do SUAS de 2016, que mostravam que 1177 profissionais de Psicologia atuam nos diversos serviços de Assistência. “Isso representa mais de 10% de todas/os as/os psicólogas/os cadastrados no Conselho. Esse foi um dos motivos que nos levou a pensar esse diálogo com a categoria”, declarou o conselheiro.

De acordo com Marcelo Tourinho, as Conferências são espaços de discussão e articulação coletiva das políticas públicas. O psicólogo também pontuou a importância da unidade entre as/os profissionais atuantes. “A política é construída não só por psicólogas/os, mas por todo segmento das/os trabalhadoras/es. Assim, temos um compromisso de nos aliar a esses segmentos, já que apenas uma categoria profissional não conseguirá alcançar a transformação necessária nas políticas de assistência social do país”, afirmou o convidado.

Assim como Tourinho, Cíntia Palma sinalizou a necessidade de atuação interdisciplinar. “Hoje, essa é a área que mais recebe os profissionais de Psicologia, mas nos deparamos, muitas vezes, com uma realidade de equipes fragmentadas. Existe, então, o desafio de lutar pela formação de uma identidade de trabalhadoras/es do SUAS”, defendeu Cíntia.

Conferências de Políticas Públicas

As Conferências de Assistência Social são espaços deliberativos para o debate, avaliação e proposição de políticas públicas que irão orientar as diretrizes nos três níveis de governo. A finalidade é propor medidas que atendam as necessidades e os direitos das/os usuárias/os, através de uma construção coletiva.

Podem ser realizadas Conferências em âmbito municipal, estadual e federal. Nas Conferências Estaduais, participam as/os delegadas/os, eleitas/os nas Conferências Municipais, observadoras/es e convidadas/os credenciadas/os. Já na etapa municipal, podem participar todos os sujeitos envolvidos na Assistência Social, da sociedade civil e do Estado. Antes da etapa municipal, devem ser promovidas atividades preparatórias, com o objetivo de mobilizar a participação de representantes de entidades de assistência social, usuárias/os e trabalhadoras/es.

Para saber mais sobre a realização das Conferências e como elas funcionam, acesse aqui.