CRP-03 | Nota do Conselho Sobre o BaXVi
/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  Nota do Conselho Sobre o BaXVi
Blog
Blog

Nota do Conselho Sobre o BaXVi

O Conselho Regional de Psicologia-03(CRP) e o Grupo de Trabalho de Psicologia do Esporte (GTPES), atentos às demandas surgidas no último BAVI realizado no dia 18 de fevereiro de 2018, na capital baiana, posicionam-se diante ao ocorrido no clássico do futebol baiano, de forma a evidenciar a importância do psicólogo do esporte inserido na equipe esportiva. Visto que, é comum ouvir no contexto esportivo atletas e treinadores dizerem: “temos que nos preparar psicologicamente para esta partida” ou “fisicamente o time está bem, mas psicologicamente vem passando por dificuldades” ou, ainda, “temos que elevar a moral para virarmos o jogo”. Compreende-se que as demandas psicológicas esportivas são inegáveis, porém, muitos atletas acabam sucumbindo diante das dificuldades que poderiam ser minimizadas, caso houvesse um maior interesse de treinadores e dirigentes na contratação de psicólogos esportivos.  

Sendo assim, se existem necessidades no plano de preparação do atleta, é preciso estar atento ao profissional capacitado para intervir nas demandas em questões, seja este profissional nutricionista, ortopedista, fisioterapeuta, médico do esporte ou o educador físico. Cada um atuando dentro de sua esfera e área de competência, e o mesmo deve valer para o plano psicológico de acordo com a preparação emocional, na qual é tão relevante quanto as questões físicas, técnicas e táticas.

 Hoje infelizmente, no Brasil não temos uma adesão consistente dos clubes de futebol. E tratando-se em nível baiano diante do clássico de domingo (18), oferecer aos atletas a adequada preparação mental, inserindo o treinamento das habilidades psicológicas no macrociclo é fundamental para seu desempenho dentro de cada modalidade esportiva, neste caso o futebol. A Psicologia do Esporte é uma ciência do treinamento esportivo que tem prestado imprescindíveis contribuições para a otimização do desempenho de atletas e equipes. Cuidar do corpo significa também percebê-lo como um todo unificado, do qual fazem parte emoções e estruturas mentais, vivenciadas pelos jogadores em sua rotina de trabalho.