CRP-03 | Primeira atividade comemorativa do Dia da/o Psicóloga em Salvador foi realizada ontem (18)
/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  Primeira atividade comemorativa do Dia da/o Psicóloga em Salvador foi realizada ontem (18)

Primeira atividade comemorativa do Dia da/o Psicóloga em Salvador foi realizada ontem (18)

Convidadas/os discutiram sobre saúde mental e atuação da/o profissional de Psicologia

Para abrir as comemorações do Dia da/o Psicóloga/o em Salvador, o Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03) realizou ontem (18), a primeira atividade da programação.  Organizado pela Comissão de Saúde do Conselho, o evento aconteceu pela manhã, na sede da autarquia e teve como tema central “Saúde Mental: atuação psi x desmonte da saúde pública”. As falas foram feitas pelas/os conselheiras/os Bruno Vivas, Darlane Andrade e pelo especialista em saúde mental e coletiva, mestre em Psicologia Social, Gustavo Vilas Boas.

A atenção básica foi um dos principais pontos de discussão durante a atividade. Para o psicólogo Gustavo Vilas Boas, essa política é um avanço no campo da saúde mental, já que se mostra como acesso para qualquer pessoa que necessite de atendimento em saúde. “A nossa rede, em termos de número, é o que se tem de maior no Brasil, no estado e no município”, pontuou Gustavo. Além disso, o convidado também falou sobre o descredenciamento dos hospitais psiquiátricos, o congelamento das verbas para saúde e a necessidade de criação de núcleos de discussão sobre a saúde em diversos espaços políticos.

Para Darlane Andrade é inevitável discutir gênero, raça e classe social quando se fala em saúde. De acordo com a conselheira, mestra e doutora em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo, os marcadores sociais são importantes indicadores de grau de vulnerabilidade e adoecimento psíquico. “Pensando na retirada dos direitos, as pessoas mais vulneráveis são as usuárias do SUS; mulheres pobres, negras e de bairros periféricos, que não têm condições estruturais”. A psicóloga também chamou atenção para o grande número de mulheres que procuram os serviços de saúde em função da depressão: “As queixas que nos chegam muitas vezes, têm a ver com as construções de gênero que elas acabam internalizando e as fazem adoecer”.

Durante a atividade, Bruno Vivas, conselheiro da Comissão de Saúde e da Comissão de Formação fez um convite para que todas/os as presentes participem das Comissões e das atividades do Conselho. Na opinião do psicólogo, os eventos promovidos pelo CRP-03 são interessantes, pois os temas debatidos não são vistos na formação acadêmica. “Minha graduação foi totalmente despolitizada e estar aqui é sempre um grande aprendizado. Eu convoco vocês a tomarem conta deste espaço que é nosso, que é da categoria”.

A programação comemorativa do Dia da/o Psicóloga/o vai até setembro, em todo o estado. Clique aqui e veja onde você pode participar.