Home > Notícias > Conselho inicia atividades preparatórias para o próximo CNP

Conselho inicia atividades preparatórias para o próximo CNP

segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2016

Participantes tiveram a chance conhecer um pouco da história do Congresso, suas etapas e saber detalhes sobre o maior espaço de construção democrática dentro do Sistema Conselhos

Na noite da última sexta-feira (29/01), psicólogas/os e estudantes de Psicologia participaram da Mesa Redonda Psicologia, no cotidiano, por uma sociedade mais democrática e igualitária, no auditório do CRP-03. A atividade marcou o início das etapas preparatórias para o 9º Congresso Nacional da Psicologia (CNP) que acontece em junho deste ano, em Brasília. A convidada para falar sobre a temática foi a psicóloga Carla Bianca Angelucci, Profª Doutora no Departamento de Filosofia da Educação e Ciências da Educação, na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP).

A história do Congresso e as etapas que antecedem este evento de construção democrática junto com a categoria foram trazidas na fala de Carla Bianca. A psicóloga lembrou que foi a partir dos anos 90 que a Psicologia começou a marcha pela democratização do Sistema Conselhos e apontou diversas mudanças ao longo das edições do CNP. “Nesse período, um grupo de psicólogas/os de vários estados do Brasil convocou uma reunião constituinte para fixar os horizontes do CNP e as eleições diretas para o Conselho Federal de Psicologia. Antes disso, as eleições eram realizadas somente nos Regionais e as/os Conselheiras/os dos CRs indicavam nomes para compor o Plenário do CFP”, falou.

A preocupação em tornar o Congresso como processo representativo e com métodos cada vez mais democráticos também foram assuntos pautados pela convidada. Além disso, Carla Bianca ressaltou a importância dos eventos preparatórios e sinalizou que nesta fase do processo é possível ouvir a categoria e suas demandas. Segundo a psicóloga, temas como Laicidade, Diversidade Sexual, Psicologia do Esporte, entre outras surgiram desses espaços e hoje são discutidos no Sistema Conselhos de Psicologia. A professora ainda fez um alerta para a elaboração das propostas que serão encaminhadas para o Congresso: “Não podemos nos reduzir ao que os outros querem que a gente seja e defender somente o básico, a exemplo dos direitos humanos. Devemos sair da plataforma genérica que é a defesa, ter como premissa a promoção dos direitos e a partir disso trazer propostas mais específicas”, explicou.

Durante a atividade, Carla Bianca também pontuou a necessidade de reconhecer o CNP como mecanismo central do Sistema Conselhos de Psicologia. Para a psicóloga é preciso fazer propostas que defendam a realização do próprio Congresso para garantir que as deliberações sejam trabalhadas.

Entenda o Congresso
O CNP é a instância máxima de deliberação das políticas prioritárias para a próxima gestão dos Conselhos Regionais e do Federal. Durante o Congresso são definidas as diretrizes de atuação para todo o Sistema Conselhos de Psicologia. Antes da etapa nacional são organizados os eventos preparatórios, pré-congressos e o Congresso Regional da Psicologia (COREP), que está agendado entre 29 de abril e 1º de maio, na cidade de Salvador.

Quer saber mais? Clique aqui.