/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single-crepop.php
Início  →  CREPOP  →  Cartilha: Políticas Públicas  →  Temas transversais  →  Apresentação

Apresentação

O CREPOP E AS POLÍTICAS TRANSVERSAIS

Historicamente, as produções do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP) tratavam de serviços específicos relacionados à uma única política pública. No entanto, com o avançar das demandas da categoria que versam sobre a interdisciplinaridade e intersetorialidade, bem como novos temas que foram surgindo, as pesquisas do CREPOP passaram a abarcar instituições e questões que perpassam por mais de uma política. A partir deste entendimento, amplia-se o escopo de investigação do CREPOP para contemplar, também, temáticas transversais que devem ser observadas em mais de um campo/política de atuação. 

O surgimento do CREPOP tem como principal objetivo, formular referenciais técnicas para psicólogas/os que atuam no âmbito das políticas públicas, para as/os gestoras/es que as/os contratam e para a formação de novas/os profissionais. Esse processo vem da observação e sistematização das práticas consolidadas na história do exercício da Psicologia no Brasil, bem como das práticas emergentes e nos novos ambientes  onde as/os profissionais atuam (CFP, 2019).

Os documentos publicados pelo Centro abordam diferentes políticas públicas, serviços, programas e temas transversais que podem ser tomados como guias orientadores para profissionais, gestoras/es e participantes/lideranças de movimentos sociais. Dentre os documentos produzidos, destacam-se importantes contribuições relacionadas à assistência social, à saúde pública, à educação básica, sistema prisional, unidades de internação e medidas socioeducativas em meio aberto para adolescentes em conflitos com a lei, às varas da família, mulheres em situação de violência, à saúde mental e necessidades decorrentes do uso do álcool e outras drogas, aos programas relacionados a infecções sexualmente transmissíveis (IST/AIDS), à mobilidade humana e trânsito, entre outros (CFP, 2019).

Ao longo desses anos, cabe aqui apontar, especialmente, pelo menos outros três documentos elaborados pelo CREPOP que versam sobre a temática transversal: “Questões relativas à terra” (2013), “Relações raciais” (2017) e Povos Tradicionais (2019).

Quanto ao processo de investigação da prática durante as pesquisas realizadas, a  Metodologia do CREPOP (2012) dispõe sobre a discussão do campo investigado e que, logo resultará em Referências Técnicas à categoria de psicólogas/os, deverá abarcar a questão da intersetorialidade e opções metodológicas para sua pesquisa e, quando possível e necessário, apresentar um redesenho da metodologia para contemplar políticas transversais.

Esse processo resulta em documentos de referências que expressam importantes reflexões e preocupações sensíveis para a categoria relacionadas às condições de vulnerabilidade, dos conflitos sociais, territoriais e fundiários, bem como das relações de poder, exploração, colonialidade, e de luta e resistência de setores da população que vivem em localidades rurais ou em área periféricas periurbanas e urbanas das cidades brasileiras (CFP, 2019).

Uma política transversal pela sua peculiaridade intersetorial mobiliza, além dos diversos órgãos públicos, a sociedade civil e reflete inclusive no setor privado,  de modo a considerar o cenário social, político e econômico em que tais políticas se produzem. As temáticas pelas quais perpassam as produções do CREPOP dialogam com a necessidade de que se faz necessário que sejam inseridas transversalmente, inclusive, na formação das/os psicólogas/os, ou seja, para além da qualificação de quem já atua na ponta (CFP 2018; CFP, 2017).

Confira as publicações do CREPOP clicando aqui.

REFERÊNCIAS

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Relações Raciais: Referências Técnicas para atuação de Psicólogas/os. Brasília, 2017. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2017/09/relacoes_raciais_baixa.pdf. Acesso em: 11 dez 2020.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Referências Técnicas para atuação de Psicólogas(os) com Povos Tradicionais. Brasília, 2019. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2019/12/CFP_PovosTradicionais_web.pdf. Acesso em: 11 dez 2020.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Referências Técnicas para atuação de Psicólogas(os) em Políticas Públicas de Mobilidade Humana e Trânsito. Brasília, 2018. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2019/02/Refer%C3%AAncias-T%C3%A9cnicas-para-atua%C3%A7%C3%A3o-de-psic%C3%B3logas-em-pol%C3%ADticas-p%C3%BAblicas-de-mobilidade-humana-e-tr%C3%A2nsito.pdf. Acesso em: 11 dez 2020.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Referências Técnicas para atuação das(os) Psicólogas(Os) em Questões Relativas a Terra. Brasília, 2019. Disponível em: >. Acesso em: 11 dez 2020. https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2019/05/CFP_Relatorio_QuestoesTerraweb-14.05.2019.pdf. Acesso em: 11 dez 2020.