Mulheres e Relações de Gênero | CRP-03
/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Comissão  →  Mulheres e Relações de Gênero  →  Mulheres e Relações de Gênero
Mulheres e Relações de Gênero
Mulheres e Relações de Gênero

Mulheres e Relações de Gênero

A Psicologia é uma profissão formada por cerca de 89% de mulheres (CFP, 2012), que atuam em diferentes áreas e que tem sido demandada, principalmente, por mulheres nos serviços privados e públicos. Nesse sentido algumas indagações se fazem extremamente necessárias quando pensamos na nossa formação bem como na atuação: Qual o perfil das psicólogas brasileiras? Quais as demandas das mulheres atendidas por estas profissionais? Como atuar para colaborar na garantia de direitos para as mulheres? Como atuar para combater a violência de gênero? Quem são as mulheres nas gestões dos Conselhos de Psicologia? Como as mulheres colaboraram historicamente para a construção cotidiana da Psicologia baiana e brasileira?

Estas questões devem nos instigar a qualificar o exercício profissional das/os psicólogas/os, a partir de um olhar que possibilite pensar e problematizar a diversidade entre das mulheres (psicólogas e não psicólogas), bem como as suas relações com os homens (também em sua diversidade). O que deve acontecer a partir do parâmetro de marcadores sociais como: sexualidade, identidade de gênero, raça/etnia, classe, idade/geração, religião, nação, territórios, capacitismo, entre outros, que são importantes para olharmos às demandas das mulheres em sua diversidade (negras, indígenas, deficientes, LGBT´s, etc.). Para isso, é importante dar visibilidade às psicólogas e psicólogos, e as demandas também da população LGBT+, intereseccionando estas identidades às demais citadas.

Para a psicologia, é importante atentar aos dados da violência, e aqui chamamos atenção para as violências contra as mulheres. Segundo o Relatório das Nações Unidas intitulado Direitos Humanos das Mulheres (2018), o enfrentamento à violência contra as mulheres continua sendo um dos maiores desafios do Brasil para a promoção da igualdade de gênero. Somos o 5º país do mundo que mais mata mulheres, a cada cinco minutos uma mulher é vítima de violência doméstica, e há uma legião de mulheres negras que vivem múltiplos lutos por seus filhos violentados ou desaparecidos. Atentando também para as questões de gênero e sexualidade, somos um dos países do mundo que mais violenta e mata LGBT´s. No que tange à saúde, são as mulheres a parcela da população mais diagnosticada com transtornos mentais comuns (ansiedade e depressão), no Brasil e em diversos outros países. Precisamos entender como a dimensão de gênero e os estudos sobre mulheres se inserem nesta discussão e podem nos auxiliar a compreender melhor estes fenômenos.

Objetivo do espaço

Atentas a essas problemáticas, este  espaço se propõe a compartilhar materiais de orientação que deem visibilidade às temáticas, a partir do olhar para as mulheres e as relações de gênero, sob uma perspectiva feminista,  também considerando o compromisso deste Conselho com as mulheres em sua diversidade.

O CRP-03 tem atuado, principalmente a partir de ações dos Grupos de Trabalho dentro da Comissão de Direitos Humanos, com a defesa dos direitos das mulheres, da população negra e LGBT´s e com outros temas que se interseccionam, e defende que haja transversalidade das ações entre as diversas Comissões e GT´s, assumindo o compromisso de gestão com as mulheres e com suas pautas, fortalecendo a proposta de uma Psicologia atenta e participativa, em prol de uma sociedade mais justa e igualitária, livre de violências, discriminações e exclusões.

Convidamos toda a categoria e a sociedade a acessar as produções do CRP-03 e apreciar as indicações contidas neste espaço.
Contato: [email protected]